10 dicas para aumentar seu rendimento no estudo online

Voiced by Amazon Polly

Ligar o computador ou abrir o aplicativo no celular e começar a estudar. O que antes já vinha sendo um hábito para aqueles que optaram pelo ensino a distância, tornou-se uma tendência mundial acentuada pela pandemia. Segundo dados do Censo de Educação Superior houve um aumento de mais de 420% no índice de matriculados em Cursos EAD nos últimos anos no Brasil.

Você é um destes estudantes que se rendeu às vantagens do ensino online? Ou ainda encontra alguma resistência? Sabemos que apesar das vantagens – como flexibilidade, autonomia, poder escolher onde e quando estudar – a educação a distância ainda é um desafio para muita gente. Exige disciplina, comprometimento e muita motivação, especialmente quando se alia educação, trabalho e ministérios.

Mas, calma! Reunimos aqui algumas dicas que vão ajudar você a encarar os estudos de forma mais dinâmica e tranquila. É só colocar em prática para aumentar o seu rendimento no curso online.

 

1) Crie uma agenda

Na educação a distância cumprir os prazos é fundamental. Anote datas importantes, como: início e término do semestre, prazo para entrega de trabalhos, avaliações, eventos e atividades extras. Você pode criar uma agenda digital por meio de aplicativos. O Google Agenda pode enviar lembretes com antecedência para você não esquecer dos compromissos e, ainda integrar o calendário acadêmico/agenda da FTSA com a sua.

 

2) Defina horários de estudo e não procrastine

Procrastinação é um problema para quem precisa cumprir prazos. É muito comum o aluno deixar para o último dia, para última hora, e não conseguir realizar as tarefas. E se a internet falhar naquele dia?

Embora você tenha a flexibilidade de estudar quando quiser, é importante estabelecer uma rotina. Caso você trabalhe durante o dia, reserve um horário a noite para os estudos. Aproveite intervalos de folga, mas não deixe tudo para o final de semana, principalmente você exerce funções na Igreja. Algumas horas por dia para assistir aos vídeos e fazer a leitura dos textos farão diferença no progresso do curso.

 

3) Dê prioridade ao AVA

O AVA é a sua sala de aula online. Assim como na sala presencial o estudante segue um cronograma definido pelo professor. No Ambiente Virtual de Aprendizagem da FTSA você encontrará todos os materiais de estudo, como textos e vídeos disponibilizados pelo professor da disciplina. É ali também, que as atividades são previamente marcadas e que as orientações da tutoria são repassadas. Todos os seus acessos são registrados como uma prova da sua participação na sala de aula virtual.

 

4) Tenha um espaço de estudo adequado

Mesmo que o AVA seja o seu principal ambiente de curso, encontre um lugar adequado para você estudar em casa. Uma escrivaninha no quarto, um escritório, ou mesmo a mesa da sala; o importante é que seja um local calmo, sem distrações. Deixe próximo a você: canetas, caderno, bloquinhos de anotações, livros e tudo mais que pode precisar para este momento.

 

5) Organize seus documentos online

Além da mesa organizada para os estudos, você deve organizar também os materiais de curso. Organize por pastas, por disciplinas, de maneira que fique fácil você acessar. Uma excelente opção é deixar tudo na nuvem ou fazer cópia em pendrive para garantir o seu acesso a qualquer momento.

 

6) Troque experiências

Uma das maiores dificuldades do ensino a distância é ser praticamente uma jornada individual do aluno e não aproximar colegas de turma. Mas, não precisa haver isolamento. Há uma possibilidade de você encontrar pessoas no AVA e “puxar” assunto sobre a matéria por exemplo.

Outra boa ideia é criar um grupo de estudo pelo WhatsApp com colegas que estejam fazendo o mesmo curso que você. O grupo torna-se uma oportunidade para troca de experiências, para compartilhar arquivos e até mesmo tirar dúvidas sobre o conteúdo. Só não esqueça de criar regras para que o grupo funcione dentro do objetivo estabelecido :).

 

7) Use métodos que facilitem a aprendizagem

Cada pessoa aprende de um jeito particular. Há aqueles que gostam de anotar, copiar e fazer resumo de tudo; outros se saem melhor ouvindo e repetindo o conteúdo estudado…; tem gente que estuda ouvindo música ou tomando café… Seja qual for o seu tipo de aprendizagem use técnicas a seu favor:

  • Faça anotações ou grife pontos importantes do texto
  • Faça pesquisas sobre termos novos ou tópicos da disciplina que mereçam mais atenção
  • Faça pausas constantes (técnica de Pomodoro)

 

8) Tire sempre suas dúvidas

Para seu maior rendimento no curso a distância, é essencial tirar as dúvidas sobre o conteúdo. Por isso, quando elas surgirem, anote as dúvidas e envie para o tutor da disciplina. Envie e-mail para o professor, pergunte no fórum, pois o importante é não ficar confuso sobre qualquer coisa que possa comprometer a sua produtividade.

 

9) Cuide da sua saúde física e mental

É muito comum ver pessoas que se descuidam em períodos de intensidade das aulas. Dormem mal, não comem direito e ainda mantém uma péssima postura na cadeira. Para que o tempo de estudo seja prazeroso, mantendo a motivação de estudar, considere aquelas velhas mas, essenciais dicas de saúde:

  • Coma na hora certa e beba muita água
  • Não lute contra o sono, antes durma bem
  • Mantenha uma ergometria correta, posicionando-se bem na cadeira
  • Faça pausas e alongue-se

 

10) Use a tecnologia a seu favor

No mundo digital existe uma infinidade de aplicativos que são ferramentas poderosas para te ajudar nesta jornada acadêmica. Procure por post-its virtuais, planejamentos de estudo, lista de tarefas etc. Conheça alguns:

  • Trello – é um aplicativo prático e dinâmico, que permite colar fotos, fazer anotações, criar checklist e marcar datas de entrega.
  • Google Keep – funciona como um caderno digital, você abre a página e começa anotar tudo que deseja.
  • Todoist – Ele é um dos mais populares entre os aplicativos do tipo “to do” (para fazer) e conta com diversas ferramentas para deixar a organização mais prática.

 

Leia também

Tempo de Decisões – Como você lida com isso? >>

Você já ouviu falar em lifelong learning? >>