Educação, Liberdade e Moralidade em Agostinho de Hipona

EDUCAÇÃO, LIBERDADE E MORALIDADE EM AGOSTINHO DE HIPONA

EDUCAÇÃO, LIBERDADE E MORALIDADE EM AGOSTINHO DE HIPONA

O presente Projeto de Iniciação Científica será realizado nos espaços da Faculdade Teológica Sul Americana (FTSA). Os coordenadores deste projeto são: Me. André Borges (FTSA), Dr. Antônio Carlos Barro (FTSA). Este projeto concentra-se na investigação sobre a educação, a liberdade e a moralidade no pensamento de Santo Agostinho (354-430).

O problema que norteia esta pesquisa visa apreender em Agostinho como a educação e a liberdade contribuem para a moralidade humana. Desta forma, vale ressaltar também que o processo deste projeto visa a necessidade e importância de se conhecer mais profundamente o contexto agostiniano do século IV e V. Nesse sentido, a recepção do pensamento de Santo Agostinho como referencial de análise se torna profícua, pois suas diferentes obras disponibilizadas na língua portuguesa tratam do referido período. Portanto, o caminhar dessa iniciação científica, pode e tem como um de seus objetivos demonstrar a importância desse autor para abordagens filosóficas, educacionais e historiográficas.

Para a investigação e a elaboração eficaz do que está sendo proposto, tem-se como procedimento o estudo das fontes e obras escritas por Santo Agostinho. Desta maneira, o foco perante as obras deste filósofo serão as seguintes palavras-chave: Santo Agostinho, educação, liberdade e moral.

Serão trabalhados enfaticamente três escritos de Santo Agostinho: Confissões, De Magistro e Livre-arbítrio. Nestas obras, percebe-se os aspectos importantes da relação entre educação e liberdade com a formação moral. Logo, a análise também será realizada mediante a seleção de textos, parágrafos e trechos de documentos primários e secundários. O modo de trabalho será desenvolvido a partir de leitura exploratória do material encontrado, inclusive com leituras de textos de comentadores, seguido de fichamento das obras. A princípio, será realizado o diálogo com conceitos pertinentes para que seja efetivada a tese em torno da temática proposta.

A relevância deste Projeto de Iniciação Científica mostrará como, em Agostinho de Hipona, a educação e a liberdade contribuem para a formação moral. Partindo desta interrogação, tende-se a evidenciar que tais considerações não são somente uma questão de interiorização espiritual, de pura contemplação, mas de um processo de transformação moral.

Desta forma, o objetivo desse projeto de iniciação científica é evidenciar que a educação agostiniana é um movimento que promove uma transformação moral integral, realizando mudança qualitativa no individuo e, também, no sistema social em que as pessoas vivem. Para Santo Agostinho, o homem é um ser criado por Deus e que tem valores morais que precisam ser desenvolvidos pela educação e liberdade – essa que transcorre pela interioridade – pois, somente nessa dimensão, consegue sanar seus próprios valores deturpados, seus desejos, suas angústias e seus medos. Uma vez encarnadas as verdadeiras virtudes iluminadas pelo mestre, o homem passa a desenvolver uma boa conduta, justa, honesta, ética, de valores que somente Cristo pode impregnar na alma humana.

O presente Projeto de Iniciação Científica pretende trabalhar com fundamentos históricos e filosóficos que não se pautam em conhecimento dado, simples e abstrato, mas com conhecimento complexo e concreto, pois, “o homem, tomado historicamente, expressa uma época. Os conceitos, as definições, as concepções substancialmente interessadas em entender o homem não extrapolam a materialidade das condições nas quais as idéias se gestam” (NAGEL,2002, p. 35).

Nessa perspectiva, a pesquisa tem como base categorias históricas que tomam a educação, liberdade, e moralidade agostiniana dentro de um campo de relações sociais, envolto em lutas, em produção econômica, conflitos, dentro de uma estrutura social e não pautado em sistema de ideias. Nessa dimensão, os homens são entendidos dentro de seus conflitos e diversidades históricas.

COORDENAÇÃO:

André Luiz Borges da Silva

Doutorando em Educação, Mestrado em Educação

andre.borges@teologia.com.br

========================================================

COLABORADOR DA FTSA:

Antonio Carlos Barro

Doutor em Estudos Interculturais

acbarro@gmail.com

========================================================

Carga Horária Total: 300 horas

Horário:Terça feira, das 17h45m às 19h5h (encontros agendados nos espaços FTSA.

VAGAS: Serão disponibilizadas 40 vagas.

OBS: Na FTSA, os encontros serão na Sala 2 do Prédio Administrativo (ACESA).

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

Os critérios para participar do projeto são:

  • Ser aluno regularmente matriculado na FTSA (Presencial);
  • A participação de público externo será avaliada pela coordenação do Projeto;
  • Obter 75% de participação nas atividades do projeto;
  • Dedicar 4 horas por semana para o projeto;

SITUAÇÃO ATUAL DO PROJETO: EM EXECUÇÃO

2

Docente envolvido

3

Colaborador envolvido

40

VAGAS

4

Atividades de pesquisa

Este WebSite usa cookies e analisa sua experiência de navegação.