Teologia do Puro e do Impuro

TEOLOGIA DO PURO E DO IMPURO NO ANTIGO ISRAEL E NO EVANGELHO DE LUCAS

TEOLOGIA DO PURO E DO IMPURO DO ANTIGO ISRAEL E NO EVANGELHO DE LUCAS

Projeto de Iniciação Científica destinado à investigação do ensino e prática do sistema religioso bíblico (AT e NT), a partir dos conceitos de pureza e impureza. Sabe-se que os termos impuro e profano foram utilizados como ilustração do sentido e significado às práticas humanas e aos objetos considerados como pecado. A serem explicados, foram muitos os sofrimentos e os problemas atuais que tais termos causaram em contextos cristãos. A ideologia do puro e do impuro está por trás de muitos discursos religiosos, de muitos dogmas e, também, de grande parte da nossa legislação brasileira, as quais regem nossos direitos e deveres e, portanto, nosso comportamento na sociedade em que vivemos. Este projeto de Iniciação Cientifica tem por objetivo pesquisar os fundamentos da ideologia do puro e do impuro, que imperava na Palestina do primeiro século, e os discursos de Jesus, relatados no Evangelho de Lucas, referente ao tema. A partir da pesquisa bibliográfica, especificamente da área de teologia bíblica, a metodologia de trabalho será: (a) análise de textos bíblicos; (b) exemplificação dos termos nos contextos bíblicos; (c) identificação da aplicação e desenvolvimento da teologia do puro e do impuro na história da igreja; (d) reflexão sobre a atual produção semântica dessa teologia nas comunidades cristãs. Ao final, espera-se que este projeto esclareça se a igreja cristã contemporânea, de maneira geral, tem se aproximado ou se distanciado do caminho de purificação proposto por Jesus.

Não é difícil encontrar um cristão que justifique uma desgraça com base num pecado. Sendo a desgraça o castigo divino. Também não é incomum ouvir líderes religiosos advertindo seu público sobre possíveis consequências, vindas da parte de Deus, por conta de determinados comportamentos, ou até mesmo por frequentarem algum local, escutarem algum tipo específico de música etc. A situação piora quando o fiel deixa de praticar os ritos religiosos essenciais a um bom cristão, como por exemplo: frequência no templo, dízimos, ofertas de sacrifício, jejuns, orações, obediência plena a palavra dada pela autoridade religiosa, castidade antes do casamento e muitas outras. A verdade é que a ideia de benção e amor divino vem acompanhada da ideia de ser puro, ser santo. Mesmo que de forma inconsciente, a maioria dos cristãos atrela a ideia de santidade com a ideia de ser aceito por Deus. Por isso, a herança ideológica do puro e do impuro está enraizada em nosso comportamento, em nosso discurso e em nossas decisões diárias. Sejam elas como cidadãos políticos, sejam elas como indivíduos em sua intimidade familiar e pessoal.

A questão é que, não poucas as vezes, essa teologia se torna fonte de opressão, exclusão, marginalização e soterramento da dignidade humana de cada indivíduo, cristão e não cristão. Muitas guerras já aconteceram entre cristãos e outros povos, por conta da cultura conflitante que existe nos comportamentos de cada um. Mas o que vemos hoje é uma guerra entre os próprios cristãos, entre as próprias igrejas, por conceituarem a pureza e a santidade de maneiras diferentes. Haja vista que, em muitos casos, a pureza trata-se do rito religioso, quando há um conflito na maneira de viver esse rito, os cristãos acabam entrando em guerra. Uma guerra de diversas esferas: física, emocional, virtual por meio de redes sociais, política por meio de suas bancadas etc. A verdade é que quase todo esse discurso trata-se de um discurso judeu farisaico, fortemente combatido por Jesus no seu tempo de caminhada como um ser humano.

Por isso, é essencial compreender a formação dessa ideologia judaica, mais precisamente farisaica e, também, compreender a mensagem de Cristo sobre isso. Só assim a igreja pode unir-se, em sua pluralidade, para viver o verdadeiro evangelho, puro e santo, de Jesus Cristo.

A pesquisa consistira em três etapas. Inicialmente será feita por meio da leitura de bibliografia que trate sobre a história de Israel e a formação das ideologias que norteavam tal religião. Mais especificamente a ideologia do puro e do impuro.

O segundo momento trata-se de uma pesquisa bíblica, no evangelho de Lucas, de perícopes que tragam ensinamentos de Jesus sobre purificação.

Ao final, num terceiro momento, será feito um apanhado de notícias e de fatos sobre o discurso cristão nas igrejas e na esfera política, a fim de refletir qual caminho o cristianismo contemporâneo tem seguido: o caminho de Jesus ou dos fariseus. Esse apanhado será feito por meio de relato dos próprios alunos em suas experiências, além de matérias que se encontram nos principais veículos de informação do Brasil (jornais, revistas, IBGE, etc.)

Durante todo o processo o grupo irá debater sobre o tema, comentando os textos que forem lidos e as informações que estão sendo encontradas na bibliografia disponível, a fim de levantar, durante o debate, pontos de convergências e divergências entre a ideologia judaico-farisaica e a proposta de Cristo no texto lucano.

COORDENAÇÃO:

Mariana Eugenio Schietti

Mestranda em Teologia

mariana.schietti@teologia.com.br

Carga Horária Total: 60 horas

Horário:Quarta feira, das 17h45m às 19h15h

VAGAS: Serão disponibilizadas 20 vagas.

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

Os critérios para participar do projeto são:

  • Ser aluno regularmente matriculado na FTSA (Presencial);
  • Obter 75% de participação nas atividades do projeto;
  • Dedicar 4 horas por semana para o projeto;

SITUAÇÃO ATUAL DO PROJETO: CONCLUÍDO

1

Docente envolvido

9

Alunos envolvidos

20

VAGAS

5

Atividades de pesquisa

RESULTADOS

PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

INÍCIO: 1 de agosto de 2019 e TÉRMINO: 20 de dezembro de 2019

ÁREA DO CONHECIMENTO: Ciências Humanas

LINHAS DE EXTENSÃO: Metodologias e estratégias de ensino/aprendizagem

ÁREAS TEMÁTICAS: Educação

SUBÁREAS TEMÁTICAS: Espiritualidade Cristã e Leitura Bíblica

PÚBLICO ALVO ATENDIDO: Acadêmicos do curso de Graduação Presencial

FONTE FINANCIADORA: Faculdade Teológica Sul Americana

1) Foram realizados 8 encontros com 4 horas cada. Os encontros ocorreram quinzenalmente. 2) 6 alunos elaboraram seus subprojeto de pesquisa, quais sejam:

  • "Análise da Perícope de Lucas 11:37-44 sob a perspectiva Puro e Impuro" (Andréa Lima Piai).
  • "O Nascente da Ideologia no Antigo Israel – Período Pré e Pós Exílio" (Antonio Christian Alves e Maycon Bruno Pereira Dias).
  • "Puro e Impuro no Evangelho de Lucas" (Ulisses Colonheze).
  • "Puro e Impuro em Lucas 11:37-44" (Eduardo Tranqueira Silva Junior Alecrim).
  • "A contraposição do Evangelho de Lucas à teologia farisaica do puro e do impuro" (Rosemeire Corrêa Colonheze).

3)Participação na XVI Semana de Estudos: A Pesquisa no Contexto da Fé Cristã, com a seguinte comunicação:

  • "Teologia do Puro e do Impuro no Antigo Israel e no Evangelho de Lucas" (Mariana Eugenio Schietti).

4) Produção do resumo estendido.

COORDENAÇÃO:

Profa. Mariana Eugenio Schietti / Mestra em Teologia / mariana.schietti@ftsa.edu.br

DISCENTES:

Andréa Lima Piai (Graduação em Teologia Presencial)

Ane Grasiele Carvalho de Souza (Graduação em Teologia Presencial)

Antonio Christian Alves (Graduação em Teologia Presencial)

Eduardo Tranqueira Silva Junior Alecrim (Graduação em Teologia Presencial)

João Felipe Toledo do Nascimento Leal (Graduação em Teologia Presencial)

Maycon Bruno Pereira Dias (Graduação em Teologia Presencial)

Paulo Donizete Cardoso de Moura (Graduação em Teologia Presencial)

Rosemeire Corrêa Colonheze (Graduação em Teologia Presencial)

Ulisses Colonheze (Graduação em Teologia Presencial)

==============================================================================

*Certificados de participação foram enviados por email com respectiva carga horária.

Contato: extensao@ftsa.edu.br

Este WebSite usa cookies e analisa sua experiência de navegação.