fbpx
 
 
  • Quando fui convidado para dar a Aula Magna do início do primeiro semestre letivo de 2012 na Escola de Pastores, em Niterói, logo me veio à cabeça o tema da simplicidade do Evangelho. Ultimamente me incomoda a quantidade de adereços teológicos pendurados no cristianismo de hoje.

  • Curiosamente as palavras “EVANGELIZAR, EVANGELISMO E EVANGELIZAÇÃO” não aparecem na Bíblia. O que aparece é a palavra EVANGELHO e a ações que devem ser realizadas em torno dele.

    Fiz uma pesquisa (e está na íntegra em meu livro: MISSÃO PARA A CIDADE, publicado pela Editora Descoberta, Cap. 5) analisando TODAS as vezes que a palavra EVANGELHO surge na Bíblia.

  • A vida e a missão das Igrejas cristãs sempre se realizam em um contexto sociocultural específico. Assim aconteceu com Jesus Cristo, que se encarnou como judeu e viveu na “plenitude dos tempos” como judeu e foi condenado, como diz o Credo, “sob Pôncio Pilatos”, e ressuscitou e foi visto por testemunhas – o que desde cedo entrou na confissão cristã (cf. I Co 15,1ss).

  • O dia nem quase havia rompido e um bando de gente já estava atrás de Jesus: as multidões o procuravam. E tendo-O achado, insistiram que não as deixasse. Lucas 4:43 passa a ser então uma resposta de Jesus para essa multidão que tenta privatizar Aquele que é público. Olhemos com mais cuidado essa resposta de Jesus que passa pelos seguintes temas: