Rodolfo 130x130“Apesar de sabermos, pela fé, da realidade dos céus falamos pouco sobre isso, pensamos menos ainda, sonhamos raramente”, partindo dessa ideia Rodolfo Montosa permitiu-se sonhar, liberar as asas da criatividade na liberdade poética e escrever um livro inspirador, uma obra de ficção que fala de eternidade e esperança nos céus.

O livro De repente, acordei – Uma história de consolo, esperança e fé teve inspiração, principalmente, do relacionamento pastoral com as famílias enlutadas. “Enxergar a vida somente do ponto de vista daqui é muito pouco. Viver o dia de hoje fica muito mais fácil quando partimos da perspectiva da eternidade.

O livro trata de belezas, encontros e conversas que foram inspiradas na Bíblia e em assuntos relevantes, especialmente a quem está diante de um diagnóstico terminal, ou passando por um momento de luto”, resume o pastor.

Como explicou, a obra não foi baseada em visões, sonhos ou revelação sobrenatural, mas, se baseia nas Escrituras, em personagens bíblicos e se utiliza de estilo próprio e criatividade para levar o leitor à imaginação e ao conhecimento dos planos de Deus para o homem. É possível saber mais sobre o livro no site da Editora Mundo Cristão.

Rodolfo Montosa é pastor, empresário, compositor, escritor. Pastor da Primeira Igreja Presbiteriana Independente de Londrina, fundador e articulista do Instituto Jetro, cooperador de diversas instituições de ação social e missionárias. Escreveu livros que falam da intimidade com Deus e devocionários para períodos de reflexão. Graduado pela Faculdade Teológica Sul Americana, ele conta a seguir como surgiu seu chamado pastoral.DerepenteAcordei

_____

O chamado pastoral veio desde minha adolescência. Quando na época do vestibular, entrei em um conflito intenso sobre o que fazer. Na época, entendi que deveria consultar meu pai como autoridade sobre a minha vida. A conversa não demorou mais que cinco minutos, mas, determinou a direção da minha vida. Seu conselho foi para me preparar profissionalmente em primeiro lugar e depois me preparar para exercer o ministério.

Cursei administração de empresas na FGV-SP, especializando-me na área financeira pela USP e outras instituições internacionais. Segui carreira inicialmente como executivo de multinacional até tornar-me um empresário, cuidando dos negócios da família. Enquanto isso, sempre estive ativamente envolvido com a igreja local, como professor de escola dominical, presbítero e tantas funções que ocupei, além do louvor.

Vinte anos depois, retomei o caminho estabelecido pelo meu pai naquela conversa e resolvi cursar teologia para me preparar melhor no ministério. Foi aí que procurei a FTSA, na época através de seu diretor Prof. Júlio Zabatiero, que me propôs uma graduação para portadores de diplomas de curso superior se eu formasse uma turma. Negócio fechado: ele fez sua parte e eu a minha. Inicialmente não sabia como seria o caminho ministerial.

Minhas lembranças com a FTSA são sempre as melhores. Nossa turma foi muito amiga ao longo do curso. Os professores nos trouxeram um conteúdo muito relevante. Os funcionários sempre muito cordiais. Os diretores sempre nos estimulando na caminhada. Foi um tempo de desconstruir alguns conceitos errados, construir outros muito bons e fortalecer aqueles que tínhamos como herança de nossa formação cristã anterior.

Fundei o Instituto Jetro para ajudar pastores e líderes de ministérios. Por cinco anos trabalhei com grandes instituições evangélicas brasileiras. Até que fui surpreendido pelos meus pastores da igreja local com o convite para sucedê-los no ministério. Isso já faz 11 anos. Estou como pastor presidente de nossa igreja há sete anos. Caminhos maravilhosos que o Senhor vai escrevendo em nossas vidas.

*publicado em julho/2016