fbpx

Dando ênfase à América Latina, Desafios e Oportunidades, o Congresso Anual de Missões da SIM Brasil, realizado em outubro no centro de eventos da Faculdade Teológica Sul Americana, trouxe vários missionários para compartilhar suas experiências internacionais. Foram três dias de descobertas sobre o do que Deus tem feito ao redor do mundo.

O Congresso mostrou que a América Latina, que se destaca como uma grande força missionária, tem experimentado um grande avivamento, mas, ainda com grandes desafios a serem alcançados. Entre os preletores estavam: Andrés Corrales (Costa Rica) – missionário, diretor da SIM – Região MERCOSUL e SIM – Uruguai; Carlos Pinto (Peru) – pastor, missionário, diretor da SIM-Região Andina / OCLA – Oficina de Conéxion para América Latina; Obed Cruz (Guatemala) – missionário da SIM, fundador da OCLA – Oficina de Conéxion para América Latina; além de Wilhan J. Gomes – missionário da SIM e mestrando em Missiologia pela North West University e, Eduardo Pellissier - pastor, diretor da SIM Brasil e presidente da ACESA.

Vale destacar a palestra de abertura com o Catalisador Internacional da Global Diáspora Network do Movimento Lausanne, John Baxter que falou sobre o fenômeno da diáspora e seu potencial de missões para todos os continentes. Carlos Pinto mostrou a importância do cuidado com o missionário no campo e Obed Cruz trouxe uma reflexão para o despertamento da igreja. “A igreja não pertence a si mesma por isso não pode ter um propósito ou uma missão diferente da missão de Deus”, disse.

Para o missionário, fundador da OCLA, o grande desafio de hoje é levar a igreja para fora com a consciência de que ela faz parte da problemática do mundo. “Reduzimos o Evangelho aos templos. Fomos enganados a manter a igreja dentro do templo, mas, a necessidade está lá fora”, completou Cruz.

As histórias compartilhadas sobre os países da América Latina trouxeram uma visão nova sobre as oportunidades missionárias no continente. “Muitos tem seus olhos voltados para Ásia, África, America do Norte, mas, precisamos de um novo olhar para as missões na América Latina”, concluiu Pellissier. O diretor da SIM Brasil apresentou também o Projeto “7 Dias de Oração pelos Refugiados” e o Projeto “Acolher” que tem como objetivo receber as famílias dos refugiados da Síria, dando todo sustento e apoio necessários para que elas possam ter suas vidas restauradas.

Para saber mais sobre os projetos e a SIM - Serving in Mission (Servindo em Missão), organização missionária internacional com 124 anos de história, mais de 4 mil missionários atuando em mais de 60 países, acesse o site.