fbpx
 
 

Com pesar recebemos a notícia do falecimento do nosso amado e grande amigo René Padilla. Neste momento de despedida, o Prof. Jorge Barro relembra um pouco da sua história e de sua marcante presença no meio evangélico e claro, na Faculdade Teológica Sul Americana. 

 

 

Em honra e reconhecimento ao Dr. Carlos René Padilla

René nasceu em uma família pobre em Quito, Equador. Seus pais mudaram para a Colômbia, devido a “Grande Depressão”, em busca de melhores oportunidades para a família, quando René tinha somente dois anos e meio de idade. Seu pai era um alfaiate.

Estudou filosofia e depois mestrado em teologia no Wheaton College (Illinois, USA). Mais tarde, foi para a Inglaterra para seus estudos doutorais em Novo Testamento na Universidade de Manchester, tendo como seu orientador o conhecido F. F. Bruce, que tem comentários publicados em português.

René teve um profundo envolvimento, junto com seu grande amigo Samuel Escobar, com a Comunidade Internacional de Estudantes Evangélicos (CIEE, IFES, na sigla em inglês), que no Brasil é a Aliança Bíblica Universitária do Brasil (ABUB). Em 1959, foi nomeado como secretário itinerante da CIEE na América Latina.

Foi um dos fundadores da Fraternidade dos Teólogos Latino-Americanos (FTL) em 1970 em Cochabamba, Bolívia, que mais tarde passou a ser a Fraternidade Teológica Latino-Americana.

A participação de René Padilla no Congresso em Lausanne em 1974 foi decisiva para o surgimento do parágrafo número 5 do Pacto de Lausanne, que trata da relação entre evangelização e a responsabilidade social cristã, que diz:

“Aqui também nos arrependemos de nossa negligência e de termos algumas vezes considerado a evangelização e a atividade social mutuamente exclusivas. Embora a reconciliação com o homem não seja reconciliação com Deus, nem a ação social evangelização, nem a libertação política salvação, afirmamos que a evangelização e o envolvimento sócio-político são ambos parte do nosso dever cristão. Pois ambos são necessárias expressões de nossas doutrinas acerca de Deus e do homem, de nosso amor por nosso próximo e de nossa obediência a Jesus Cristo. A mensagem da salvação implica também uma mensagem de juízo sobre toda forma de alienação, de opressão e de discriminação, e não devemos ter medo de denunciar o mal e a injustiça onde quer que existam. Quando as pessoas recebem Cristo, nascem de novo em seu reino e devem procurar não só evidenciar mas também divulgar a retidão do reino em meio a um mundo injusto. A salvação que alegamos possuir deve estar nos transformando na totalidade de nossas responsabilidades pessoais e sociais. A fé sem obras é morta”.

O relator foi John Stott que passou a ter uma profunda amizade com René. Juntos fizeram um tour na América Latina para que Stott conhecesse nossas realidades. E como um dos resultados, John Stott se tornou um dos promotores da missão integral. Em seu livro “The Contemporary Christian”, Stott dedicou um capítulo (o de número 20) sobre a missão integral chamado “Holistic Missio”.

René Padilla foi e continuará sendo uma das maiores referências do movimento da missão integral. Ele incansavelmente nos levou a entender a integralidade do Evangelho e continuará fazendo por meios de seus escritos.

 

Nós, da Faculdade Teológica Sul Americana, somos profundamente gratos por René, sua influência em nossas vidas e teologia. Ele esteve aqui na FTSA algumas vezes:

• Em 2005 foi palestrante da conferência “Novas igrejas para uma nova realidade”;
• Em 2007 (7/12) o nome de C. René Padilla foi homenageado e colocado na turma de formandos; 
• Em 2014 (8 a 10) participou do nosso “Congresso Internacional de Missão Integral”, realizado isso em parceria com a Missão SIM, que refletiu os desafios contemporâneos da missão integral,
• Também nessa ocasião o prof. Jorge H. Barro fez entrevista com René Padilla sobre o movimento da missão integral, que pode ser assistida na íntegra aqui>>

Destacamos uma de suas afirmações nessa entrevista:

“Missão integral não é uma teologia. É uma maneira de buscar o cumprimento do mandato de Jesus Cristo de fazer discípulos. O mandato não é que façam teologia; o mandato é façam discípulos. Discípulos de Jesus Cristo que obedeçam, e aprendam a obedecer ao Senhor em tudo, em tudo. Ele não mandou seus discípulos ganhar conversos e encher os templos. Ele mandou seus discípulos a fazer discípulos. A missão integral é essencialmente uma maneira de explicitar na vida prática o que isso significa. Tem gente que não tem muita teologia, mas está fazendo missão integral. Graças a Deus por isso!”

• A FTSA também encorajou a publicação do seu livro com a Editora Descoberta: “Missão integral: o reino de Deus e a igreja”.

Muito poderia ser dito em honra ao querido René, sobre sua vida, mistério e relacionamentos, e mesmo assim ainda seria pouco! Essa singela homenagem vem com o reconhecimento da importância de René Padilla para a Faculdade Teológica Sul Americana, como também continuará sendo honrado por nós, certos de que seu legado nos acompanhará para o resto de nossas vidas.

Esperamos também que nossas palavras sirvam de consolo e gratidão para toda a família de René, especialmente Ruth e Elisa Padilla, suas amadas filhas! E que Deus fortaleça a toda família.

Deus seja louvado por seu filho René Padilla e estamos certos de que “felizes os mortos que morrem no Senhor de agora em diante... Sim, eles descansarão das suas fadigas, pois as suas obras os seguirão” (Ap 14:13).

 

Por toda família FTSA,
Jorge H. Barro