fbpx
 
 

Dia 30 de novembro é Dia do Teólogo. Conhecido por ser um estudioso dos livros sagrados ou das religiões. Na raiz da palavra Teologia está o estudo de Deus ou a busca por conhecer mais a Deus e suas revelações.

O Teólogo é alguém instruído para lecionar, auxiliar nos ministérios eclesiásticos e promover a paz em ambientes complexos como hospitais, prisões e projetos sociais.

"O bom Teólogo é aquele que consegue traduzir a Palavra de Deus de modo que o povo compreenda", afirma o professor Jorge Henrique Barro em seu recente artigo. Baseando-se na oração de Tomás de Aquino, ele traz uma relevante e tocante reflexão para os Teólogos de nossos dias. Confira!

DIA DO TEÓLOGO
Tomás de Aquino orou assim pelos Teólogos:

Deus santíssimo, Deus Pai,
nós, teu povo e teus herdeiros,
te pedimos pelos teólogos.
Tu que te revelaste a nós pela Palavra de vida,
não permitas que não entendamos as palavras
dos teólogos na nossa vida.
Tu que te revelaste a nós pela encarnação de Jesus,
não permitas que eles falem de uma teologia
que não seja encarnada e sempre reveladora.
Deus santíssimo, Deus Pai,
Tu que és eterna luz e única verdade,
ilumina e esclarece o espírito dos teólogos,
que seus estudos sejam fruto do Espírito Santo,
de oração e de humildade,
fonte de esclarecimento para teu povo.
Que Tu não sejas para ninguém, sobre esta terra,
apenas um objeto de estudo, mas
a rocha segura sobre a qual podemos construir nossa casa.
Tomás de Aquino

Essa profunda oração nos revela três elementos cruciais do trabalho do Teólogo.

1. Os teólogos precisam comunicar com clareza

Tomás de Aquino disse: “não permitas que não entendamos as palavras dos teólogos na nossa vida”.
O Teólogo lida com palavras, faladas e escritas, visando transmitir a Palavra de Deus. Muitos realizam esse processo de um modo rebuscado e difícil. É sua responsabilidade estudar profundamente e comunicar claramente. O bom Teólogo é aquele que consegue traduzir a Palavra de Deus de modo que o povo compreenda.

2. Os teólogos precisam produzir uma teologia relevante

Tomás de Aquino disse: “não permitas que eles falem de uma teologia que não seja encarnada e sempre reveladora”.
O Teólogo lida com gente, com o Verbo encarnado. Sua reflexão não é abstrata, distante da vida. Ele se aproxima da Palavra de Deus do mesmo modo como se aproxima do povo para tratar de realidades concretas que dizem respeito ao dia-dia das pessoas. A veracidade de sua reflexão está na práxis. É ai que ela se revela.

3. Os teólogos precisam vivenciar uma espiritualidade inspiradora

Tomás de Aquino disse: “que seus estudos sejam fruto do Espírito Santo, de oração e de humildade, fonte de esclarecimento para teu povo”.
O Teólogo é dependente do Espírito Santo. Sem Ele, sua teologia é meramente humana e lucubração terrena.  Teologia e espiritualidade são inseparáveis. Quanto mais estuda Deus mais íntimo se torna Dele, pela oração e pela humildade. Ninguém quer um Teólogo prepotente, arrogante, autocentrado. O povo precisa de Teólogos humildes, que sejam servos  e trabalhem para esclarecê-lo.
 
Tomás de Aquino conclui dizendo: “Que Tu não sejas para ninguém, sobre esta terra, apenas um objeto de estudo, mas a rocha segura sobre a qual podemos construir nossa casa”.
Que preciosidade essa compreensão de Tomás de Aquino. Deus não é “apenas um objeto de estudo”. Deus se deixa conhecer em relação. Deus é amor e amor só faz sentido quando há relacionamento. O Teólogo se aproxima de Deus porque Ele é sua fonte de amor e prazer. O estudo é consequência.

Parabéns aos Teólogos e Teólogas. Busquemos ser a resposta de oração do sábio Tomás de Aquino.

Soli Deo gloria!

Jorge Henrique Barro