Em 2019, a FTSA inicia um novo programa que visa atender pastores e líderes que na caminhada ministerial, muitas vezes, se veem em situações de conflito, de crises na liderança, na falta de engajamento para implantação de novas igrejas ou em dificuldades diante dos desafios contemporâneos.

Assim, nasce a REDE – Revitalizando e Desenvolvendo Igrejas e Líderes, sob a coordenação do professor Rubens Muzio.

“O Instituto Missional nasce de um comprometimento com a missão transformadora e integral, tornando-se um órgão engajado com o fortalecimento da identidade e da integralidade pastoral e como agente de revitalização e desenvolvimento de pessoas e comunidades saudáveis”, afirma o professor.

Muzio explica que o propósito é ser uma ponte, aproximando a FTSA da igreja local bem como criando novas conexão e links entre a academia e a comunidade cristã. “O Instituto tem como missão ser um farol, iluminando e guiando pastores e líderes em meio aos desafios e crises: como envelhecimento das igrejas, espiritualidade superficial, barreiras frente ao crescimento da igreja, plantação de novas igrejas e desenvolvimento de ministérios transformacionais”.

Segundo ele, a intenção é focar especialmente nos mais de 3.000 graduados da FTSA, através de ações com a Alumni (Associação de alunos da FTSA) e nos mais de 1.500 estudantes atuais da Graduação Online. “Os graduados da FTSA são nosso primeiro foco, mas, consideremos que existem cerca de 250 mil igrejas protestantes, com a média de cinco a sete líderes por localidade... Em números conservadores, podemos servir à mais de 1 milhão de líderes”, defende Muzio.

Confira a seguir mais detalhes sobre os fundamentos apresentados pelo coordenador quanto ao desenvolvimento e importância do Instituto Missional.

P- Quem poderá se beneficiar com as ações do Instituto Missional?

É especialmente focado em nossos graduados, mas aberto a pastores e líderes, independente da denominação.

 

P- Qual o foco das ações?

Desejamos focar nas necessidades desse público-alvo que enfrenta crises e desafios na caminhada ministerial: 

Crise de liderança. A deficiência na formação pessoal e no treinamento ministerial de líderes é evidente. Além disso, a falta de preparo teológico tem limitado a habilidade de lidar com os temas contemporâneos. Um pequeno número de teólogos brasileiros está genuinamente capacitado para apoiar os milhares de líderes carentes por mentoria e visão.

Envelhecimento da igreja. A despeito do fenomenal crescimento numérico das últimas décadas, as igrejas estão envelhecendo rapidamente, incapazes de responder aos sonhos das novas gerações. Nosso alvo é alcançar as gerações emergentes, aqueles líderes que se encontram abaixo dos 40 anos de idade, e que perfazem 60% da população brasileira.

Espiritualidade superficial. No último censo publicado pelo IBGE, 45 milhões de brasileiros se identificaram como evangélicos. Entretanto, a igreja cresceu rápido demais, sem profundidade e necessitada de maturidade e revitalização.

Resolução de Conflitos. 95% líderes cristãos relatam ter experimentado conflitos dentro da igreja local. Em sua absoluta maioria, eles não foram treinados para lidar positivamente com conflitos, nem buscar resultados saudáveis.

Barreira dos 200. O tamanho médio de uma igreja na América Latina é 120 a 150 pessoas e as razões que causam essa estagnação precisam ser estudadas.

A ausência da plantação de novas igrejas. A maioria das igrejas estabelecidas não estão plantando novas igrejas ou não sabem como plantar igrejas saudáveis

A ausência de ministérios transformadores (diakonia, reconciliação social, cura de comunidades, serviço social, etc.). A maioria das igrejas ainda não estão engajadas com o conceito de Missão integral, no sentido de um evangelho que se expressa em ambas faces: social e espiritual.

 

P- Como responder a essas necessidades?

Procuramos responder aos desafios atuais sendo um Centro Missional estruturado sobre 4 eixos centrais ou macro áreas de atuação:

DIAGNOSTICAR: ser um centro de produção de pesquisas sociais e ferramentas de medição e monitoramento da qualidade e saúde para a igreja local (palavras chaves: diagnosticar, conhecer, pesquisar)

DESENVOLVER: ser um centro de desenvolvimento de práticas missionais e ferramentas ministeriais (palavras chaves: desenvolver, plantar, capacitar) com vistas a plantação e crescimento integral

FORMAR: ser uma rede (network) de empoderamento teológico e cuidado pastoral (palavras chaves: formar, cuidar, mentorear)

REVITALIZAR: ser um centro espiritual de revitalização de igrejas e renovação de líderes (palavras chaves: revitalizar, renovar, avivar)

 

Para saber mais, deixe o seu contato>>